POESIA DE ALEXANDRE FERREIRA

Aluguei esta casinha pequenina sem telhado e sem paredes... toda ela uma janela aberta ao mundo. Cada visitante que aqui vem, ao sair não se esqueça de levar o meu muito obigado, o meu abraço o meu beijo ......O meu C A R I N H O

quarta-feira, janeiro 16, 2008

POEMA DA ROSA BRANCA




Hoje sento-me neste vão de escada

Encolho meus joelhos até meu peito

Fecho meus olhos ardidos de choro

Porque tu não estás nem podes vir

Imagino uma lágrima de saudade

Que escorre nesse teu rosto rosado

Sigo seu rasto húmido e brilhante

Como se fosse uma pista de gelo

Que me guia até teus lábios

Lábios sedosos e com marcas

De nossos beijos de despedida

Cerro meus olhos e imagino os teus

Lembro-me da sua cor, seu brilho

Rubis luzentes que me seduzem

Sou ladrão de minha própria alma

Quando já estou com saudades

E ainda nem sequer fui embora.

Amordacei minha voz no silencio

Usei minha raiva como cordas

Para poder prender minhas mãos

Que esticadas te tentam segurar

Escorregas-me entre dedos e flúis

Deitas-me um ultimo olhar e sorris

Sabes que amanhã à mesma hora

O teu amor aqui sentado estará

E com esta rosa branca em punho

Te levará a voar no nosso beijo.



Autor:Alexandre Ferreira

2 Comments:

Anonymous Anónimo said...

MARAVILHOSO SEUS POEMAS!!!
ME ENCANTARAM!
LINDOS!LINDOS!LINDOS!
PARABÉNS!!!!!!!!

domingo mar 29, 12:23:00 da manhã WET  
Anonymous Raziel Aman said...

Alexandre esta poesia é muito bonita, muito profunda e clara, parabéns. Sou poeta e gostaria que vc desse uma olhada no meu Blog e se possivel comentar alguma de minhas posias.

www.janainaraziel.zip.net


Ass: Raziel Aman

sábado mai 30, 06:21:00 da tarde WEST  

Enviar um comentário

SE TE AGRADA ALGUM POEMA MEU, ENTÃO DEIXA UM COMENTARIO TEU...

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

CITADO POR ISABEL