POESIA DE ALEXANDRE FERREIRA

Aluguei esta casinha pequenina sem telhado e sem paredes... toda ela uma janela aberta ao mundo. Cada visitante que aqui vem, ao sair não se esqueça de levar o meu muito obigado, o meu abraço o meu beijo ......O meu C A R I N H O

sábado, novembro 09, 2013

Páscoa de 1968/69

Depois desse portão se abrir
Começou uma nova aventura
Descobri que para além dele;
Um outro mundo me esperava
Não era tão seguro como este
Mas soube como lutar e vencer
Só tive de esperar algum tempo
Ao sair, tinha sete irmãos...
O meu pai tinha emigrado
Já passaram por aí uns 47
Lembro vagamente deste dia
E parece-se tanto com o agora.



Nesta epoca 
Ainda se desconhecia o STRESS
A era da tv tinha chegado
A minha mãe continuava bonita 
Mesmo depois do setimo filho.
O meu pai parecia nosso irmão
Grande pai e maior mãe, ainda 
 Abençoados manos e manas. 
É tão bom pertencer a esta familia. 

0 Comments:

Enviar um comentário

SE TE AGRADA ALGUM POEMA MEU, ENTÃO DEIXA UM COMENTARIO TEU...

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

CITADO POR ISABEL