POESIA DE ALEXANDRE FERREIRA

Aluguei esta casinha pequenina sem telhado e sem paredes... toda ela uma janela aberta ao mundo. Cada visitante que aqui vem, ao sair não se esqueça de levar o meu muito obigado, o meu abraço o meu beijo ......O meu C A R I N H O

terça-feira, janeiro 10, 2012

AMIGO

Olha, não me apetece mais ouvir 
Não quero sorrir nem cantar 
Não quero ouvir vozes de rancor 
Não quero a chuva nem o sol 
Não à fome, frio, dor? Sim, dor 
O mais grave? - Falta de Amor... 
Olha, chamam-me de mal-encarado 
Chamam-me de ruim, malfadado... 
CHAMAM COM TODAS AS PALAVRAS.  
Falam de mim, sem de mim nada saber 
Falam de nós. Não de ti! De ninguém.
Eles falam... Vozes que não se calam... 
São mesmo assim! Falam por falar 
Vozes impunes de amigo. - Porquê eu? 
Eu já desisti, desliguei a tempo.
Revolto. - Embrulhei-me no vento  
E deixei-me voar. 

Autor; Alexandre Ferreira

0 Comments:

Enviar um comentário

SE TE AGRADA ALGUM POEMA MEU, ENTÃO DEIXA UM COMENTARIO TEU...

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

CITADO POR ISABEL