POESIA DE ALEXANDRE FERREIRA

Aluguei esta casinha pequenina sem telhado e sem paredes... toda ela uma janela aberta ao mundo. Cada visitante que aqui vem, ao sair não se esqueça de levar o meu muito obigado, o meu abraço o meu beijo ......O meu C A R I N H O

terça-feira, março 15, 2011

Atrevido


Tonto podes me chamar
quando atrevido te tocar
com um beijo sem premissão
tocar a area do teu prazer
com minhas mãos atrevidas
te desnuar a ceu aberto
percorrer o teu deserto
te pentrar como um vulcão
sem dar tempo de dizer não 

Simulo não te desejar
mas atrevida como és
cravas tuas unhas em mim
percorres provocando dor
mas como sei que é amor
tudo deixo acontecer
demoro segundos a resistir
te impedir de continuar
me provocas com teu olhar
agora vai até ao fim
não tires tuas mãos de mim
só te consigo ouvir gemer
já na fase dentro de ti
sabia que ias vencer.

  Autor Alexandre Ferreira

0 Comments:

Enviar um comentário

SE TE AGRADA ALGUM POEMA MEU, ENTÃO DEIXA UM COMENTARIO TEU...

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

CITADO POR ISABEL