POESIA DE ALEXANDRE FERREIRA

Aluguei esta casinha pequenina sem telhado e sem paredes... toda ela uma janela aberta ao mundo. Cada visitante que aqui vem, ao sair não se esqueça de levar o meu muito obigado, o meu abraço o meu beijo ......O meu C A R I N H O

sexta-feira, abril 23, 2010

VIDA NOTURNA

A noite cai sem peso e medida
O sol ganhou asas e se foi
Um silencio entrou pela janela
Que semi-aberta o aguradava
A nuez da rotina a fazer das suas
Os idosos coçam os olhos e dormem
Sómente a juventude não se rende
Brincam ao deita-abaixo noite fora
Matam a noite com as sobras do dia.

A.F.

0 Comments:

Enviar um comentário

SE TE AGRADA ALGUM POEMA MEU, ENTÃO DEIXA UM COMENTARIO TEU...

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

CITADO POR ISABEL