POESIA DE ALEXANDRE FERREIRA

Aluguei esta casinha pequenina sem telhado e sem paredes... toda ela uma janela aberta ao mundo. Cada visitante que aqui vem, ao sair não se esqueça de levar o meu muito obigado, o meu abraço o meu beijo ......O meu C A R I N H O

terça-feira, fevereiro 23, 2010

CORAÇÃO DE MÃE


Por baixo da minha janela

Mora um instrumento musical

Tem de ser de outro mundo

Porque nunca ouvi nada igual

Toca todo o santo dia

E eu escuto com atenção

Eu conheço aquela melodia

Que penetra até ao coração

Uma vida, uma porta aberta

Nunca conseguia esconder

Queria assitir ao vivo

Até a musica morrer

A porta sempre se abriu

Quem toca, sempre escutou

Batia baixinho e tocava

Não podia interromper

Mas o amor desmedido

Me puxava,  fazia saber

Voltei todos os dias
A sorte! foi sempre igual

Até que a sorte mudou

Encontrei uma porta Aberta

Lá dentro, ela esperava por mim

Estava perto do final

A musica estava quase no fim

Sorrindo me mostrou o instrumento

Do mais belo que ja se viu

Era o coração da mulher

Que há muitos anos me pariu.



A.F

0 Comments:

Enviar um comentário

SE TE AGRADA ALGUM POEMA MEU, ENTÃO DEIXA UM COMENTARIO TEU...

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

CITADO POR ISABEL